Resenha: ‘O Corpo’, de Rodrigo Vinholo, por Ficções Humanas

O corpo, de Rodrigo Ortiz Vinholo, em capa de Gaby Firmo de Freitas.

Por Ficções Humanas

O Corpo é uma bela história curta desenvolvida pelo Rodrigo Vinholo. Ele nos apresenta uma narrativa onde um homem é torturado com a mutilação de seu corpo, mas não de uma forma direta. Imagine observar o seu próprio corpo sendo cortado através de uma gravação qualquer. O que é que faz de você, você? É o seu corpo que te identifica como um indivíduo? E se tirarmos o que te identifica como indivíduo, o que sobra? Essa parece uma discussão sobre se a realidade é única para cada um de nós ou se existe uma realidade coletiva.

A escrita do Vinholo é top. Ele consegue apresentar bem o que ele deseja para os leitores. Gosto do fato de ele trabalhar as nossas sensações à medida em que exploramos o cenário. É o que chamamos de escrita sensorial. Ele explora a audição, a visão, o tato e o olfato. Ele obtém esse efeito através do estímulo de nossos sentidos em descrições profundas. Não são poucos os momentos em que nos sentimos lado a lado do protagonista. A narrativa é bem rápida e o autor consegue fechar os pontos muito bem ao mesmo tempo em que deixa uma pulga atrás da orelha do leitor.

A narrativa é em primeira pessoa tecnicamente, mas eu consigo dizer que a escrita sensorial funciona de tal forma que dá a sensação de uma narrativa em segunda pessoa. É como se o protagonista servisse como os nossos olhos diante de tudo o que está acontecendo a ele. O que ele experimenta, nós experimentamos. Seja a dor, ou o gosto de uma comida. Essa imersão profunda dá uma outra dimensão àquilo que está acontecendo ao personagem. Dá uma sensação íntima que eu vi em poucos romances. Essa quebra na nossa percepção é um efeito bacana que se estende ao longo das pouco mais de quarenta páginas da narrativa.

Esse é um daqueles contos que você não vai conseguir parar de ler até terminar. Me recordo de que quando eu li, fiz de uma tacada só. Sinal de que o autor conseguiu me prender ao que estava acontecendo na narrativa. Já posso definir que essa foi outra das melhores leituras que eu fiz nesse ano. E quero conhecer outros materiais dele.

Last modified: 17/05/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *