Conheça a Legacy, selo de autopublicação da Lendari

Destaques, Legacy, Matérias

Prestes a completar cinco anos de atividades, o Grupo Lendari anuncia seu quinto selo editorial, a Legacy. Assim como já ocorre com o selo Casa Literária, a nova marca também será dedicada a publicações cujos projetos editoriais serão financiados pelos próprios autores. A diferença é que Legacy atuará principalmente na mesma linha editorial de sua marca mãe, a Lendari, com títulos de ficção especulativa, fantasia, realismo mágico, ficção científica, terror e horror.

“Durante muito tempo, especialmente nos últimos dois anos, a Lendari passou a receber muitas mensagens de autores que gostariam de ter suas publicações feitas por nossa editora, mesmo financiando o projeto. O interesse se dava pela qualidade e cuidado que damos às nossas publicações tradicionais, ao sucesso de antologias e presença em eventos de grande porte, como as Bienais”, explica Mário Bentes, editor-chefe e fundador do Grupo Lendari.

Um diferencial que a Legacy espera ter no mercado é a curadoria de originais, que será feita pela escritora, tradutora e editora Ana Cristina Rodrigues, que é autora Lendari com Atlas Ageográfico de Lugares Imaginados, que fez sucesso na Bienal Internacional do Rio de Janeiro. Ana responderá como editora-responsável pelo selo Legacy, sendo a curadora de obras que serão publicadas.

Selo editorial Legacy terá a mesma linha editorial da marca mãe, a Lendari.

“Mesmo para projetos financiados pelos autores, é necessária haver uma análise temática, de afinidade com a proposta da casa e mesmo de qualidade mínima editorial. A proposta do selo Legacy não é publicar dezenas de títulos por ano, mas ter um cronograma seleto capaz de atender às necessidades destes autores no que diz respeito ao tempo de publicação e especialmente qualidade editorial”, explica Ana Cristina Rodrigues.

A análise de originais para o ano de 2020 já está aberta. Os autores interessados devem acessar o site oficial do selo e baixar o Manual do Autor Legacy, e seguir as orientações no que diz respeito aos temas, tamanhos, prazos e demais requisitos editoriais.

Como o selo funcionará

No próprio Manual do Autor Legacy, os escritores vão encontrar um resumo completo de atuação do selo, com explicações sobre cronograma, etapas, e explicações sobre cada passo do processo editorial. Basicamente, os autores, caso selecionados pela curadoria, receberão um orçamento para a execução de todas as etapas editoriais, que seguirão os mesmos padrões de qualidade das publicações tradicionais da Lendari.

“Manteremos o mesmo rigor e padrão estético das publicações da Lendari. A mesma equipe editorial envolvida nos títulos tradicionais vai atuar nos projetos autofinanciados pelos autores, incluindo capistas, revisores, diagramadores, e demais passos do processo. O autor terá voz, como sempre tem, mas a editora sempre terá a palavra final para garantir obras de alta qualidade editorial e forte apelo comercial”, explica Mário Bentes.

Outro ponto importante é que, além dos custos editoriais, o autor não terá obrigação de adquirir exemplares para si mesmo, nem de assumir funções logísticas ou de atendimento aos próprios leitores. “Evidentemente, caso o autor queira exemplares, essa opção existirá. Mas na atuação padrão, o autor pagará apenas o projeto editorial e os livros serão vendidos em sistema de Impressão Sob Demanda (POD), em que tanto a editora quanto o autor ganharão sobre as vendas em marketplaces”, diz Ana Cristina Rodrigues.

Vendas nas principais lojas do mercado

Independente ou não da aquisição de exemplares, todos os títulos do selo Legacy estarão disponíveis em nomes importantes do mercado de lojas virtuais do país, como Amazon, Estante Virtual, Lojas Americanas, Mercado Livre, Magazine Luiza, entre outros. “A proposta do selo Legacy é que o autor consiga reaver seu investimento em alguns meses com a exposição do livro nas mais importantes lojas do país”, explica Mário Bentes.

A editora também garante que todos os livros do selo devam estar presentes nos eventos em que a editora participe, como Bienais do Rio e São Paulo, sem que o autor tenha que pagar por isso. “Com o selo Legacy, queremos abraçar projetos que não podemos financiar pela Lendari, mas garantir a mesma qualidade e evitar que bons livros caiam em editoras que não atendam a padrões mínimos de qualidade”, afirma Bentes.

Saiba mais sobre o selo Legacy no site oficial.

Last modified: 14/10/2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *